Gutenburg
​​​​​​​Este é um projeto fictício, vencedor do desafio da Semana da Identidade Visual (SIDV) realizada pelo designer Marcelo Kimura. O desafio teve como proposta entregar um projeto de identidade visual em um curto prazo - nesta edição o tempo foi de 5 dias, 16 à 21 de agosto (2021) -, além disso, também auxilia os designers que estão iniciando na carreira a colocar a “mão na massa” e praticar aquilo que sabem sobre design.​​​​​​​
Também é uma oportunidade de conseguir uma bolsa no curso ID Class - também do Marcelo Kimura -, que tem o objetivo de ensinar outros designers uma metodologia de criação para aperfeiçoarem a entrega dos seus projetos.
Desafio
O objetivo do desafio é desenvolver a identidade visual da Gutenburg, uma hamburgueria artesanal [e cervejaria] temática inspirada em Johannes Gutenberg - o inventor da prensa tipográfica.
A Gutenburg é uma empresa recém criada, o proprietário deixou a faculdade de design para se dedicar a gastronomia - sendo ela uma herança de família, o seu pai foi proprietário de um dos bares mais tradicionais da sua cidade e sua família sempre trabalhou com gastronomia.
A cidade onde a hamburgueria está localizada possui alguns estúdios de design - alguns estão dentre os mais premiados, além de ser próxima a uma universidade super conceituada conhecida pelo seu excelente curso de design. A proposta dela é ser um estabelecimento temático com receitas autorais - hambúrgueres artesanais com molhos especiais, além de cerveja artesanal feito em parceria com um amigo do proprietário.
Pesquisa
Por volta de 1448, na cidade de Mainz, Johannes Gutenberg fundou uma sociedade com Johann Fust e Peter Schöffer para desenvolver a prensa de tipos móveis. A técnica de impressão já existia na China e no Japão (acredita-se que desde o século VIII), porém, o método usado era diferente, chamado de “impressão em bloco” usando um bloco de madeira talhado, para imprimir uma página com determinado texto.
A presa de tipos móveis possibilitou maior agilidade no processo de cópias. O sucesso da imprensa de Gutenberg começou sobretudo com sua impressão de cópias da Bíblia, ainda na década de 1440. Mas a utilização da imprensa tornou-se realmente intensa no século seguinte, com a Reforma Protestante - um movimento reformista cristão do século XVI liderado por Martinho Lutero, simbolizado pela publicação de suas 95 Teses em 31 de outubro de 1517 na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg.
Essa disseminação dos escritos de Lutero por meio da impressa começou uma revolução sem precedentes na prática da leitura. Com a impressa, centenas eram feitas em um único dia.
Arquétipos
Para guiar a seleção dos elementos no projeto foi escolhido um ou mais arquétipos, isso fará a marca ficar mais próxima do seu público-alvo. Para a Gutenburg, foi selecionada a partir dos seus conceitos disponibilizados no briefing e na pesquisa - rebelde / diferente / ousada , criativa / artística / expressiva -, eles se encaixam melhor em dois arquétipos:

O Rebelde
“Meu caminho sou eu que faço”
Tipografia: ousar e até mesmo exagerar nas formas. A ideia aqui é subverter o que seria a tradição tipográfica para chamar atenção pra si. Silêncio tipográfico aqui não tem vez.
Atributos: rebelde, revolucionário, destrutivo, escandaloso, iconoclasta; quebra as regras, destrói estruturas opressiva e ultrapassadas; valoriza a libertação e a contra cultura.

O Criador
“Mudar o mundo por meio de inovação”
Tipografia: Fontes simples com toque humanizado, que denotam clareza, conhecimento, criatividade.
Atributos: artístico, criativo, inovador; se esforça em criar algo novo que vá durar; valoriza a autoexpressão e o que dá prazer estético.
Logotipo
Para o logotipo foi utilizada a tipografia Thunderhouse Pro uma tipografia diferente, ousada e disruptiva, que atende bem ao propósito que a Guntenburg pretende passar, além de possuir uma aparência de gasta, lembra uma impressão em xilogravura mencionada anteriormente na aplicação da cor preta.
Com um toque de humor e descontração foi criada uma tagline: BURGERS DE TODOS OS TIPOS. A tipografia utilizada foi a Syne (Bonjour Monde e Lucas Descroix), tendo uma aparência levemente achatada e esticada essa fonte servirá para a tagline da marca e títulos de chamada.
Para criar uma decoração e reforçar o que a marca pretende entregar foi utilizada a fonte Relation (Jess Latham) na frase "Hamburgueria artesanal".
Cores
Com todas as informações coletadas defini a paleta de cores para a marca, a decisão foi pensando em elementos presentes no dia a dia da marca e acreditando que essas serão as cores que melhor transmitem a narrativa criada. A seleção de cores foi escolhida baseada na tanto na pesquisa quanto na referência fornecida no briefing (20barra9) assim foi selecionado as seguintes cores:
Vermelho - pensada para ser a cor primária, ela será visível na maioria dos elementos em primeiro plano no logotipo, pattern e títulos de chamada.
Preto - assim como o vermelho, foi escolhido para ser uma das primárias, ele auxiliará na utilização em elementos que sejam possível a aplicação da técnica de xilogravura: impressão artesanal feita com um carimbo por exemplo e também para contrastar com o vermelho nas aplicações.
Cinza e Bege - utilizadas para suavizar as aplicações e não tornar as aplicações monótonas e repetitivas, aparecerão em menor grau porém, em alguns momentos, podem ser utilizada como principal permutando com o vermelho ou o preto.
Tipografia de apoio
Para os títulos foi escolhido a fonte Ode Medium: um tipografia gótica, mas nem tanto, define bem a temática da hamburgueria e auxilia na construção narrativa da marca ao longo das aplicações.
Para subtítulos a Adelle Sans Italic: uma sans serif básica que não rouba a cena mas quebra um galho na comunicação direta com os clientes, além de transmitir uma sensação de conforto.
Para os textos a Adelle Sans Light: para contrastar com as anteriores, foi diminuído o peso da fonte e assim temos uma leitura limpa e fluída.
Pattern
O padrão utilizado como apoio em peças gráficas foi feito a partir de 5 palavras que foram embaralhadas para transmitir a ideia de desordem, sendo que cada palavra é escrita com uma das tipografias utilizada no projeto, com exceção da Alta Califórnia (Steve Mehallo), utilizada para escrever a palavra "tipos".

Confira outros projetos

Voltar ao topo